Conheças as melhores e piores cidades para empreender!

Quem decide se tornar um empreendedor sabe que o caminho a percorrer é longo e que os desafios farão parte de sua rotina. Nessa fase, todo conhecimento é importante e, por isso, falaremos sobre as melhores e piores cidades para empreender.

Alcançar o sucesso não é uma tarefa simples, mas há meios de tornar essa caminhada mais estratégica e produtiva. Afinal, ao lado das inúmeras adversidades dessa jornada, existem grandes oportunidades que somente os verdadeiros empreendedores conseguem ver.

A seguir, apresentaremos um ranking das melhores e piores capitais para você empreender e os aspectos que contribuem para essa classificação. Assim, o ajudaremos a superar esses problemas e fazer seu negócio prosperar em qualquer região do país.

Ficou curioso? Acompanhe com atenção!

As piores cidades para empreender no Brasil

Antes de mais nada, é preciso dizer que as capitais que serão apresentadas a seguir formam um ranking produzido pela Endeavor que levou em consideração inúmeros aspectos que favorecem ou não a atividade empresária.

Obviamente, dizer que uma capital não é receptiva à atividade empreendedora não é o mesmo que afirmar que você não pode abrir seu negócio ali. Na verdade, esse tipo de informação é útil e será imprescindível para um planejamento mais eficiente.

1. Maceió

Maceió é a considerada a capital em que os empreendedores mais enfrentam dificuldades para abrir e operar um negócio. A capital de Alagoas possui pouco mais de 1 milhão de habitantes e apresenta um cenário pouco favorável ao empreendedorismo.

2. Teresina

Com pouco mais de 800 mil habitantes, Teresina, a capital do Piauí, também entrou para a lista das cidades em que o empresário enfrenta mais obstáculos para crescer. Dentre os motivos para isso, a precariedade de estruturas básicas e dificuldades econômicas da região são os fatores que mais se destacam.

3. Fortaleza

Apesar de ser uma das capitais mais bonitas do país, o empreendedorismo não é muito incentivado em Fortaleza. Também localizada na região nordeste, a cidade enfrenta problemas com segurança, infraestrutura e é prejudicada pela distância dos grandes centros urbanos e econômicos do Brasil.

4. Belém

A quarta colocada no ranking das piores cidades para empreender é Belém. A capital e maior cidade do Pará possui quase 1,5 milhão de habitantes e está situada na região Norte, que enfrenta inúmeros problemas estruturais, sociais e econômicos, uma das razões para estar inserida nessa lista.

5. Cuiabá

A primeira capital da região centro oeste da lista, Cuiabá possui pouco mais de 580 mil habitantes e enfrenta dificuldades para atrair investimentos. Tal realidade dificulta bastante o dia a dia dos empresários e a colocou na quinta posição das piores capitais para se empreender do Brasil.

6. São Luís

Se você está pensando em abrir um negócio em São Luís é importante ter em mente que poderá ter de superar muitos desafios. Os altos índices de criminalidade da região em que está situada (quando comparado à região Sul e Sudeste) dificultam a vida e os planos dos empreendedores locais.

7. Manaus

Manaus possui um importante pólo industrial para o Brasil, mas ainda assim está entre as capitais menos receptivas ao empreendedorismo. Alguns dos fatores que contribuem para isso são a localização geográfica e a falta de infraestrutura básica.

8. Natal

Natal, capital do Rio Grande do Norte, ficou em 8º lugar nesse ranking negativo para os empreendedores. Como característica em comum com as demais cidades, temos os mesmos problemas estruturais e políticas de incentivo ao empreendedorismo pouco desenvolvidas.

9. Salvador

Salvador também entrou para a lista, principalmente em razão dos índices de criminalidade, o baixo nível de profissionalização da mão de obra, a burocracia enfrentada pelos empresários para abrir e gerenciar seus negócios e uma baixa capacidade de atrair investimentos.

10. Aracaju

A décima pior capital para se abrir uma empresa é Aracaju. Mesmo estando em último lugar no ranking, a cidade entrega aos seus empresários grandes desafios para serem superados. Todas as dificuldades exigem muito esforço e planejamento da classe, especialmente no que diz respeito às cargas tributárias e à burocracia encontrada quando o tema é o universo empresarial.

As melhores cidades para empreender no Brasil

Se você desanimou ao ver o ranking das piores capitais para o empreendedor, é hora de deixar o pessimismo de lado. Saiba que o Brasil também possui cidades que são um verdadeiro campo fértil para as empresas.

Nós reunimos as melhores capitais para quem deseja se tornar dono do próprio negócio e realizar o sonho de conquistar a realização profissional e financeira. Conheça:

1. São Paulo

Ver São Paulo em primeiro lugar nesse ranking não é surpresa para boa parte dos brasileiros. Afinal, quando o assunto é geração de renda, economia e empreendedorismo, é a cidade mais importante para o país.

Berço de grandes empresas, São Paulo fornece grandes incentivos para quem deseja se dedicar à atividade empreendedora, como mão-de-obra vasta e qualificada e infraestrutura consolidada.

2. Florianópolis

A segunda capital a ser apresentada é Florianópolis. Trata-se de mais um local onde as empresas são incentivadas e abraçadas, tanto pelo poder público quanto pelo mercado promissor e inovador. Como vantagens podemos citar o bom desenvolvimento econômico e condições urbanas favoráveis.

3. Vitória

A capital do Espírito Santo é considerada a terceira mais interessante para quem deseja iniciar um empreendimento. Localizada em uma das regiões mais importantes para a economia brasileira, nessa cidade os empresários encontram um cenário muito promissor para crescer e se destacar no cenário nacional.

4. Porto Alegre

Porto Alegre também integra o ranking das melhores capitais para empreender. O alto espírito empreendedor dos empresários da cidade, os incentivos fiscais e o potencial de inovar são alguns dos motivos que mais contribuem para esse resultado positivo.

5. Belo Horizonte

A capital mineira é também um campo fértil para quem tem o sonho de se tornar um empreendedor de sucesso. A cidade possui uma boa infraestrutura, transporte público bem estruturado, boa oferta de mão de obra e uma cultura inovadora — fatores que fazem a diferença para qualquer empresa.

6. Rio de Janeiro

Apesar de todos os problemas envolvendo a segurança pública, o Rio ainda é considerado um bom lugar para instalar uma empresa. A cidade possui grandes vantagens, como um público aberto a ideias inovadoras, grande potencial turístico e, claro, disponibilidade de capital humano.

A influência dos fatores regionais

Analisando os dois rankings apresentados, podemos observar que as piores cidades estão localizadas em regiões menos desenvolvidas do país, enquanto as melhores pertencem ao lado mais economicamente ativo.

Desse modo, não há como negar que uma boa parte das dificuldades enfrentadas pelos empresários nessas cidades se confunde com as dificuldades sociais e econômicas das regiões norte e nordeste.

Destaca-se que a faixa econômica dos consumidores nessas regiões é mais baixa do que na região sudeste, por exemplo. Esse dado é relevante, uma vez que revela a maior dificuldade do público em consumir produtos não essenciais e abrir-se para ideias mais inovadoras.

A falta de mão de obra qualificada e as deficiências na infraestrutura logística e de distribuição também afetam a qualidade e o desempenho das empresas. Em geral, os negócios possuem um custo fixo mais alto e não conseguem competir no mesmo nível com as empresas localizadas em outras regiões, o que prejudica seu crescimento e expansão.

Obviamente, alguns pontos podem ser revertidos. Esses locais possuem grandes potenciais a serem explorados. Em outras palavras, todos esses obstáculos podem ser relativizados pelas características positivas encontradas nessas capitais.

O que ocorre, de fato, é que o empreendedor que resolve apostar nas cidades com menos incentivos à abertura de empresas precisa se esforçar mais, planejar suas ações com mais dedicação e estudar bastante questões burocráticas e a dinâmica do mercado em que pretende atuar.

O Brasil é um país empreendedor. A coragem e a disposição de nossos empresários fazem uma grande diferença, principalmente em cenários mais difíceis como os que foram apresentados.

A carga tributária e os custos do empreendedor

Nossa constituição permite que os estados e municípios legislem sobre situações de seu interesse, inclusive em relação a tributos. Desse modo, a depender da localidade em que a empresa está instalada, pode arcar com mais ou menos impostos.

Esse é um fator interessante a ser observado, visto que as capitais mais desenvolvidas economicamente se preocupam em reduzir certos encargos, exatamente para atrair indústrias e empresas para o seu território.

Todo empresário precisa ter esses dados muito bem esclarecidos, uma vez que eles podem ser decisivos na hora de escolher onde empreender.

Conforme visto ao longo deste post, as melhores e piores cidades para empreender possuem diferenças bem marcantes em sua economia. As diferenças sociais e econômicas existentes em nosso país são problemas que afetam a atividade empresarial e contribuem para as dificuldades e oportunidades encontradas pelos empresários que atuam nessas cidades.

Em resumo, podemos concluir que empreender é uma atividade difícil. Não existe um segredo para o sucesso e até mesmo nas melhores cidades para empreender existirão obstáculos a serem superados.

O importante, portanto, é que o indivíduo esteja preparado e estude com atenção o cenário, buscando encontrar situações positivas que possam ser aproveitadas a seu favor.

Quer uma ajuda com essa tarefa? Separamos as principais ferramentas de gestão para empreendedores. Baixe gratuitamente o nosso Ebook e dê mais um passo rumo ao sucesso!

Banner de download gratuito com eBook de ferramentas gratuitas para empreendedores.

The post Conheças as melhores e piores cidades para empreender! appeared first on Saia do Lugar.


You may also like...