SaaS: o que você precisa saber sobre Software as a Service

Você sabe o que é SaaS, o famoso Software as a Service? Pois bem, caso não saiba, é bem possível que você ou algum conhecido seu utilize um deles em sua rotina do dia a dia. SaaS nada mais é do que uma forma de distribuição e comercialização de software baseada no oferecimento de um serviço por assinatura, utilizando como base o Cloud Computing.

Na prática, o mais comum é o cliente assinar um serviço online, pagando um valor mensal para usufruir daquilo que contratou naquele período.

Conforme o tempo passa, é possível renovar a mensalidade ou cancelar o serviço. Os exemplos mais famosos de SaaS são o Netflix e o Spotify. Não falamos que provavelmente você ou alguém próximo utilize esse tipo de serviço?

Saiba que o Saas não se limita apenas a serviços de entretenimento. Hoje já existem diversos negócios que oferecem soluções focadas nas necessidades das empresas de todos os mercados: CRMs, plataformas de marketing de conteúdo, softwares de marketing digital, ERPs, dentre muitos outros.

Marc Andressen, empreendedor da Netscape, disse que software is eating the worldquando escreveu um artigo para o The Wall Street Journal, dando a ideia de que estamos vivendo a era do software e toda empresa tende a oferecer os seus serviços por meio desse recurso.

Falando assim, até parece algo assustador, não? Pois bem, o SaaS é um grande exemplo do avanço desse mercado. Preparamos aqui um guia completo para que você possa entender melhor esse assunto.

Está interessado? Então, continue acompanhando a leitura conosco!

O que é SaaS?

Conceituando o Software as a Service de forma mais completa, podemos dizer que essa é uma maneira de disponibilizar qualquer tipo de serviço por meio de softwares e soluções baseadas em tecnologia, utilizando a internet para que esse cenário seja possível.

Saiba que contratando qualquer tipo de serviço que seja baseado nesse modelo, não será necessário instalar, nem manter e muito menos atualizar qualquer tipo de hardware ou software no seu computador.

Ou seja, não haverá preocupações relacionadas a cumprir requisitos como esses, tudo se resume a apenas um requisito: contar com uma conexão com a internet.

Na prática, isso é possível, pois o software é executado nos servidores das empresas que estão oferecendo esse serviço. Ou seja, elas que serão responsáveis por gerenciar todo o acesso, manter a conectividade, garantir que haja servidores suficientes, bem como garantir uma boa segurança dos dados.

O recurso utilizado para que isso funcione da melhor maneira possível é a computação em nuvem, que já é um velho conhecido de quem trabalha com tecnologia. Eles podem ser chamados também de modelo SaaS ou plataforma SaaS.

Como surgiu o SaaS?

Já faz um certo tempo que o SaaS existe. Mas não faz tanto tempo assim que o mundo dos negócios começou a entender melhor os benefícios de uma nova era, a qual chamamos de Subscription Economy: a economia das assinaturas.

O fato é que se antes eram oferecidos produtos ou projetos, hoje são oferecidos serviços. Quer um exemplo? Nos dias de hoje dificilmente as pessoas compram um DVD ou um CD, elas assinam o Netflix e o Spotify.

Podemos ir além, ao invés de comprarem vinhos ou cervejas artesanais no mercado, elas preferem contar com serviços de assinatura que entregam esses produtos todos os meses na porta de suas casas.

Percebe o quanto isso mudou o pensamento e o comportamento do consumidor? Este se adaptou muito bem a essa nova era que, inclusive, trouxe muitos benefícios para a sua vida, tanto na questão da otimização da rotina, quanto na economia financeira.

Quando entramos no mundo empresarial, os negócios não precisam mais gastar uma grande quantidade de dinheiro para adquirir um software que deverá ser instalado nos servidores e computadores da empresa.

Elas podem contratar a mesma solução sem nada disso, basta acessá-lo pela internet e com um preço bem mais acessível que é pago periodicamente.

Essa tendência vem demonstrando ser muito vantajosa para a gestão empresarial, visto que cada vez mais empresas vem surgindo ou adotando esse modelo para oferecer soluções confiáveis e com potencial para reduzir custos na manutenção das estruturas de TI. Isso proporciona uma maior qualidade no serviço, bem como oferece uma maior economia e otimização de processos.

Para você ter uma noção, seguem alguns exemplos de empresas e serviços que trabalham dessa maneira: Google Drive, Zendesk, Dropbox, Google Analytics, Salesforce, Rock Content, RD Station, Pipedrive, Microsoft Office 365, dentre outras.

Quais as vantagens do SaaS?

Agora que você já conhece um pouco mais sobre o conceito do Software as a Service, vamos falar um pouco mais sobre as vantagens desse modelo de negócio. Basicamente, estão todas baseadas em pilares que envolvem a redução de custos tanto para você, quanto para o seu cliente, bem como oferecer recursos com mais qualidade.

Preparamos aqui uma lista com 6 vantagens desse modelo, que podem ajudar a entender esse ponto. Veja:

1. Serviço mais acessível

Adotando o modelo SaaS será possível oferecer um serviço bem mais acessível para os seus clientes. Visto que estes não precisarão mais arcar com os altos valores das licenças de softwares, muito menos comprando um produto que poderá tornar-se desatualizado em breve.

Afinal, a proposta de pagar apenas por um certo período (mês, trimestre, semestre) é muito mais interessante. Ajuda no controle financeiro e traz mais confiança ao adotar a solução, visto que não prende-o por muito tempo. A renovação do serviço será uma consequência da sua satisfação com o próprio e com a empresa que está oferecendo.

Dessa forma, cria-se uma proposta muito boa, com um alto valor agregado e um custo baixo. No fim das contas, isso ajuda a captar mais clientes ao longo do tempo, pois tornam as vendas mais simples e agilizadas.

2. Redução de custos com infraestrutura

Como uma das propostas do SaaS é que o serviço esteja hospedado na nuvem, não será preciso ter gastos exorbitantes com infraestrutura. Elimina-se a necessidade de ter muitos servidores ocupando espaço na empresa e gastando energia. Sem contar a necessidade de realizar manutenções periódicas. Além disso, não será necessário se preocupar com atualizações de hardware, muito menos com o consumo de recursos.

3. Melhor segurança da informação

Muito mais do que um serviço, quando você oferece um SaaS para o seu cliente, também está oferecendo segurança no que diz respeito a guardar as suas informações com total sigilo. Afinal, tudo estará armazenado na nuvem e na conta do cliente, ou seja, somente ele poderá acessar as suas informações e interações realizadas com o seu negócio.

Além disso, você estará poupando o cliente do trabalho de ter que se preocupar com essa questão. Na prática, não é preciso mais manter backups periódicos, livrando-o de possíveis erros e contratempos.

4. Garantia de disponibilidade de serviço

Outra vantagem do modelo SaaS é que você poderá oferecer uma boa garantia de disponibilidade de serviço, visto que o controle dessa questão está nas suas mãos. Dessa maneira, fica bem mais fácil amparar o cliente, quando comparado com o cenário em que teria o seu produto instalado em uma infraestrutura própria.

Essa questão também evita deslocamentos e visitas desnecessárias para visitar o cliente e resolver problemas relacionados à disponibilidade. Apenas não se esqueça de estabelecer um acordo de SLA (Garantia do Nível de Serviço) para estabelecer como será essa questão. Nada mais é do que estabelecer as regras para que a disponibilidade do serviço volte a operar normalmente caso saia fora do ar por algum motivo.

Afinal, acidentes podem acontecer, não é mesmo? Trabalhar dessa maneira ajuda a criar muito mais confiança e credibilidade para a sua imagem perante o cliente.

5. Facilidade de acesso

Outra grande vantagem do modelo SaaS é que é de fácil acesso. Por ser uma solução que está disponível 24 horas por dia por meio da internet, pode ser acessado de qualquer lugar, basta estar conectado com a web.

Isso faz com que a empresa consiga garantir uma certa mobilidade, praticidade e agilidade para os seus clientes. Não é preciso estar na sede da empresa para poder utilizar o serviço.

Como vivemos em tempos em que o trabalho remoto é cada vez mais valorizado, além do home office ser uma opção cada vez mais constante, oferecer esse tipo de recurso é algo muito interessante para o consumidor. A chance de possuir colaboradores que precisam desse recurso também é grande.

6. Eliminação de problemas relacionados a compatibilidade

Trabalhar com o modelo de SaaS isenta qualquer tipo de problema relacionado a compatibilidade do produto com o sistema do cliente. Pois como o acesso do serviço é feito de maneira online, o único problema que poderá ter está relacionado à sua conexão de internet.

Na prática isso poupará o seu negócio de qualquer preocupação em alinhar a necessidade do cliente possuir requisitos mínimos para poder usar a sua solução, o que evita também qualquer dor de cabeça ou estresse desnecessário no seu relacionamento com ele.

Saiba que as vantagens não se resumem somente a isso, mas percebe-se claramente que o Software as a Service é um modelo muito atrativo. Principalmente por oferecer algo moderno e que atende cada vez mais as necessidades do consumidor. Além de garantir uma boa escalabilidade para o seu negócio.

Sem dúvida alguma é uma solução que veio para dominar o mercado de tecnologia e faz jus à frase do Marc Andressen que faz menção em como o software está dominando o mundo!

Quais os requisitos para se tornar uma empresa SaaS?

Pois bem, tendo em vista todas as vantagens que apresentamos, cremos que você tenha o mínimo de interesse em tornar a sua empresa um modelo SaaS ou se já é, melhorar o que já existe, certo?

Saiba que isso é algo muito importante atualmente, visto que corresponde a nada mais do que acelerar a transformação digital do seu negócio, algo extremamente necessário nos dias de hoje.

Por isso, preparamos aqui alguns requisitos para que isso se torne realidade. Acompanhe:

Comece a trabalhar com métricas de negócio

Entenda que para que um negócio SaaS funcione da melhor maneira possível, é preciso entender quais pontos que influenciam no seu crescimento e quais deles merecem uma atenção especial para que os planos futuros não fracassem.

Por isso, esteja ciente de que será preciso acompanhar as métricas de negócio, mês a mês, ano a ano. As principais delas são:

Obviamente que existem muitas outras, então busque entender quais são elas, além de medir e acompanhar todas que fazem sentido para a realidade do seu negócio.

Entenda que os seus clientes possuem um certo custo

Para adquirir novos clientes você terá um certo custo, independente da ação, tanto com marketing digital ou com marketing offline. Por isso, é preciso acompanhar sempre o seu CAC (Custo de Aquisição de Clientes).

O seu cálculo é simples, em um dado período, basta dividir todos os custos com marketing e vendas pelo número de clientes adquiridos. Saiba que será o CAC que ajudará a definir qual deverá ser o nível de investimento da empresa em marketing e vendas.

Saiba que é preciso manter o cliente para não perder dinheiro

É bem provável que o CAC de um cliente seja muito maior do que o valor de sua primeira mensalidade, aliás poderá ser bem maior do que muitas mensalidades. Por isso, será preciso trabalhar proativamente para que o seu cliente não cancele o serviço precocemente e possa ao menos se pagar.

Por isso, é importante investir na área de Sucesso do Cliente, que também surgiu devido às necessidades da era da Subscription Economy. Além disso, é importante acompanhar o LTV, que é o que chamamos de Lifetime Value.

O LTV basicamente é a receita média que um cliente deixa para a empresa em todo o seu tempo em que é cliente da empresa. Por isso, é importante sempre comparar essa métrica com o CAC.

Tenha paciência para escalar

Uma das grandes ambições de qualquer negócio SaaS é atingir a tão sonhada escala. Mas calma, é preciso ter paciência pois qualquer ato falho nessa empreitada pode ser catastrófico. Por isso, antes de mais nada é preciso que você entenda como a curva de aprendizado da sua equipe de vendas evolui.

Ela é uma excelente ferramenta para os negócios que estão em estágio inicial, pois ajudará a definir as metas dos colaboradores para que esses possam trazer os devidos lucros para a empresa.

A partir do momento em que essas metas se tornem realidade, chega o tão sonhado momento de buscar maneiras de escalar.

Utilize o marketing digital

Trabalhar com marketing digital é fundamental para conseguir captar clientes, pois cada vez mais o consumidor utiliza a internet para pesquisar sobre as suas necessidades, bem como procurar soluções para os seus problemas.

Por isso, tenha em mente que será preciso estar presente nesse canal para que todos saibam que o seu negócio existe. Para que isso seja possível, nada melhor do que trabalhar com ações de marketing digital para atrair, captar, se relacionar e converter leads em clientes.

Nesse universo há muita coisa a ser feita. É possível optar tanto por ferramentas que foquem em áreas específicas, tal como email marketing ou mídias sociais, quanto plataformas completas e que podem automatizar toda a sua operação.

Faça vendas consultivas

Aproveite toda a demanda que as suas ações de marketing digital podem gerar para vender mais. Para que isso seja possível, o mais indicado é trabalhar com uma abordagem de vendas mais consultiva.

Ou seja, treine os seus vendedores para que eles ajudem o futuro cliente em primeiro lugar para depois vender o seu serviço. Dessa forma cria-se um laço e confiança e a venda se torna mais fácil e natural. É possível trabalhar com algumas ferramentas para apoiar nessa questão, tal como Inbound Sales e Inside Sales.

Afinal, ninguém atura mais vendedores de telemarketing tentando empurrar qualquer produto sem saber a real necessidade do cliente.

Comece local

Entenda que no modelo SaaS tudo deve ser validado com muito cuidado para depois partir para executar planos e metas mais agressivos. Caso contrário, é bem provável que a operação seja colocada em risco, o que pode resultar em um final não muito feliz.

Então, busque concentrar os seus esforços localmente em primeiro lugar. Tente resolver primeiro as necessidades dos seus clientes locais para depois expandir sua operação, até chegar a nível global.

Resolva uma dor real

Por fim, um dos requisitos básicos para poder se dar bem nesse mercado é o valor que está entregando ao cliente. Então, procure entender qual realmente é a sua dor para poder resolvê-la com eficiência.

Afinal, todos estamos cansados das mesmas empresas com propostas semelhantes e que não agregam em nada no nosso dia a dia. Seja diferente, entregue algo que tenha valor para o seu cliente e resolva suas dores de forma real. Assim ficará muito mais fácil de fidelizá-lo.

Quais as variações do Software as a Service?

Nesse momento, você já tem condições de saber que existem algumas variações de SaaS, que também estão baseados no cloud computing e, por isso, são tão disruptivos quanto um modelo SaaS.

Segue uma breve descrição de cada um deles para você entender melhor do que estamos falando:

PaaS

Essa é a sigla para Plataforma como Serviço, em português. Saiba que o PaaS é muito semelhante ao SaaS, a grande diferença está na questão de que ele nada mais é do que um ambiente para criar, hospedar e fazer a gestão de um ou mais softwares. Por isso, é considerado uma plataforma.

O PaaS se encaixa muito bem quando há a necessidade de trabalho em equipe, principalmente quando há a necessidade de interação externa entre desenvolvedores, pois essa solução ajuda na integração de todos os serviços que são necessários, principalmente no que diz respeito à utilização de um mesmo banco de dados.

Geralmente são considerados PaaS, as ferramentas de desenvolvimento, análise de negócios, gerenciamento de banco de dados e sistemas operacionais.

IaaS

Outra variação de SaaS é o IaaS, que nada mais é do que utilizar infraestrutura baseada na nuvem. Então, a sua sigla significa Infraestrutura como Serviço. Estamos falando do oferecimento de uma infraestrutura de computação que é instantânea, além de ser provisionada e gerenciada pela própria internet.

Com ela é possível escalar ou reduzir o seu uso conforme a necessidade do negócio, sendo que o valor pago corresponde somente pelo que for usado. A grande vantagem de adotar o IaaS é evitar gastos para comprar e gerenciar servidores próprios, bem como outros itens de infraestrutura, tal como um data center.

Aqui tudo é sob demanda, ou seja, você pode contratar apenas o que for necessário e pelo tempo que também for necessário.

XaaS

Para finalizar, trazemos aqui o conceito que aponta a tendência da Cloud Computing em entregar praticamente tudo em tecnologia para o mundo conectado como um serviço: O XaaS, que pode ser traduzido como “Everything as a Service” ou “Anything as a Service”.

Ou seja, estamos falando de toda a variedade de soluções que podem ser entregues pela computação em nuvem, o que mostra todo o seu poder para resolver qualquer demanda, tudo em prol de conectar a sociedade e o mundo dos negócios.

Pois bem, você já deve ter percebido que tudo que é oferecido dessa maneira ganha o sufixo “aaS”, que significa “as a service”. Esse fato mostra a forte tendência na ampliação desse serviços, que não necessariamente precisam se limitar a PaaS e IaaS, mas sim surgir com uma nova sigla.

Deu para perceber o quanto o Software as a Service (SaaS) está relacionado com o futuro. Não só por ser algo que envolva o uso da tecnologia e Cloud Computing, mas por ser algo que se adapta facilmente às necessidades do mundo atual e geram benefícios para qualquer tipo de usuário, seja ele uma pessoa física ou uma empresa.

Gostou desse post? O que acha agora de assinar a newsletter do Saia do Lugar e ficar por dentro sobre as principais tendências do empreendedorismo, liderança, marketing, tecnologia e vendas.

The post SaaS: o que você precisa saber sobre Software as a Service appeared first on Saia do Lugar.


You may also like...