O que empreendedores podem fazer com marketing digital?

Muita coisa mudou na gestão empresarial nos últimos anos, mas poucas mudaram tanto como a forma de fazer marketing. Antigas táticas não possuem a mesma eficácia e podem até criar uma imagem negativa do negócio.

Logo, é preciso ter o mínimo de conhecimento do marketing digital para empreendedores — o que pode ser obtido por meio de cursos ou da estratégia de terceirização. Mas fique calmo: dá para aprender muito com esse artigo!

Hoje, você vai entender o conceito de marketing digital, sua importância para deslanchar um negócio, as principais estratégias e etapas na geração de leads para a sua empresa.

Pensando em tudo isso, criamos um artigo para você! Ao final, terá os conhecimentos para iniciar uma estratégia de marketing digital em seu empreendimento, potencializando os resultados no mercado. Continue a leitura!

Conceito de marketing digital para empreendedores

Philip Kotler, considerado pai do marketing moderno, descreve quatro fases conceituais do marketing: 1.0, orientação para o produto; 2.0, foco nos cliente; 3.0, ênfase nos valores sociais e ambientais; e 4.0, o atual marketing digital.

A ideia é que, como nunca antes, as empresas necessitam da presença digital. O mercado, que entrou na quarta revolução industrial, demanda uma experiência cada vez melhor entre o mundo real e digital. E as empresas precisam se adequar.

Não é apenas na seleção natural que quem não se adapta, morre. Essa lição é igualmente importante no mundo dos negócios. Por isso, é preciso entender o marketing digital.

Grosso modo: marketing digital é um conjunto de ações realizadas por meio de ferramentas digitais, objetivando se comunicar, criar e entregar valor para o público-alvo. Assim, permite que a organização se diferencie, cresça e inicie um relacionamento saudável com seus clientes internos e externos.

Existem algumas ferramentas que são “armas” nas mãos de quem sabe fazer marketing digital — como o blog corporativo, as redes sociais e o site institucional.

O conceito de marketing digital é cada vez mais difundido, bem como a sua importância para os negócios. Então é indispensável se manter atento ao assunto, considerando sempre as mudanças mercadológicas.

A importância do marketing digital

Até aqui, foi possível entender o que é marketing digital e sua relação com as mudanças do próprio mercado. Contudo, é igualmente necessário entender sua importância para o sucesso e consistência dos negócios — quais benefícios podem ser vistos?

As próprias empresas afirmam que os principais benefícios são: divulgar a marca, engajar a audiência, ampliar as vendas e o número de clientes, segundo o Social Media Trends. Entenda melhor nos próximos tópicos!

1. Otimizar a participação na internet

O hábito de consumo mudou muito nos últimos anos. Hoje, antes de fechar qualquer compra, os clientes costumam pesquisar na internet e verificar ofertas semelhantes. Logo, a concorrência é global e não mais local.

Empresas que não estão nas primeiras posições de busca, em especial no Google, correm o risco de serem esquecidas. Então é preciso otimizar a participação na internet.

O marketing digital permite que as empresas tenham um melhor ranqueamento, aparecendo nas primeiras posições de busca. Assim, é possível disseminar a marca, chamar a atenção do público-alvo e, com boas estratégias, fechar mais vendas.

2. Ampliar as vendas e o número de clientes

Atrair clientes, fidelizá-los por um longo prazo e engajar decisões de compra: essas são algumas das atividades mais importantes de qualquer empresa.

O adequado uso do marketing digital permite que a empresa tenha maior facilidade em prospectar e construir um relacionamento com o seu público-alvo.

Afinal, a internet é um meio mais viável para pequenos negócios — que não podem arcar com custos de comerciais em TV ou anúncios em revistas impressas, por exemplo.

3. Destacar-se de outras empresas

Outra grande benefício é a possibilidade de tomar a frente da concorrência, otimizando a reputação da empresa em determinado mercado-alvo. Para tanto, uma das técnicas digitais mais utilizadas é o marketing de conteúdo (do inglês: content marketing).

Com o conteúdo certo, é possível chamar a atenção do cliente, construir uma imagem de autoridade da empresa e deslanchar o negócio no mercado — superando os números dos concorrentes e outras categorias subjacentes. Ou seja, é possível crescer!

4. Ter precisão na análise dos resultados

Analisar os resultados obtidos com investimentos em marketing tradicional é um verdadeiro desafio. Não há um sistema eficaz para monitorar o ROI obtido.

Se você faz uma propaganda na TV, como tem certeza de que suas vendas aumentaram porque as pessoas assistiram seu anúncio?

No entanto, em marketing digital esse problema é quase nulo.

Independentemente do meio usado para disseminar o conteúdo digital, quase sempre é possível ter acesso às métricas e aos indicadores-chave de desempenho.

É factível ter acesso ao número de cliques em um e-mail, visitantes de uma página web ou compartilhamentos de uma mídia social, por exemplo. Assim, pode-se investir com maior consciência e priorizar os projetos de marketing.

As tarefas no funil de vendas

Ao falar de marketing digital para empreendedores, é quase que uma obrigação explicar o que é funil de vendas, suas etapas e importância para a empresa.

Imagine um funil tradicional: onde vários insumos entram na parte de cima e poucos saem no fundo. O funil de vendas é similar: só que com os clientes. O intuito é atrair o maior número possível de visitantes para o seu site, sendo que alguns terão interesse nos produtos/serviços (leads) e outros efetivarão a compra.

Para que o cliente vá do topo do funil (visitar o site da empresa) até seu fundo (efetivar uma compra), é preciso implementar 5 principais tarefas de marketing digital. Confira:

Atrair

Quanto maior o número de visitantes ao site ou blog da empresa, melhor! Contudo, é preciso gerar um tráfego de qualidade, de pessoas físicas ou jurídicas que tenham algum interesse no produto/serviço oferecido por seu negócio.

Para tanto, é importante criar campanhas específicas para o seu público de interesse. Isso pode ser feito por meio das Buyer Personas. Este assunto será discutido adiante.

Converter

O segundo passo é converter os atuais visitantes em leads. Isto é, clientes em potencial. Nesse estágio, é comum que o visitante deixe alguma informação — como nome, e-mail ou telefone — para ser contatado pela empresa ou receber suas novidades.

Há diversas estratégias usadas para nesse estágio, sendo as principais: a assinatura de newsletter e disposição de e-books (ou outros conteúdos avançados) para download.

Relacionar

Essa deve ser uma preocupação permanente do gestor, antes e depois da venda. Construir um bom relacionamento é crucial para otimizar a imagem da empresa, engajar decisões de compra e gerar receita recorrente para o empreendimento.

O relacionamento e a gestão dos leads pode ocorrer de diversas formas, sendo as principais o uso: do e-mail marketing, do marketing de conteúdo e das redes sociais.

Vender

Após as etapas anteriores, o cliente está mais “quente” para efetivar a compra. Nesse momento, entra em ação o profissional de vendas da empresa.

Diferente dos modelos tradicionais, o intuito é promover a venda com menor agressividade. O vendedor deverá atuar como um consultor empresarial, ouvindo o cliente e propondo soluções que satisfaçam suas verdadeiras necessidades.

O intuito nunca deverá ser o de simplesmente “empurrar” um produto qualquer.

Analisar

Por fim, é o momento de analisar a jornada de compra do cliente. Deve-se realizar o levantamento das métricas desempenho e promover análises para o progresso do negócio.

Quantos visitantes compraram? Qual o grau de satisfação dos compradores? Qual o tempo de respostas às necessidades do cliente? Tudo deve ser analisado!

As estratégias para o “pontapé inicial”

Definição de Buyer Persona

O primeiro passo é ter clareza sobre o cliente. Assim, será possível estruturar a estratégia, gerar conteúdo e engajá-lo ao longo do funil de vendas.

Diferente da definição de público-alvo, a buyer persona envolve uma descrição muito mais específica. O objetivo é criar um arquétipo de cliente, isto é, um personagem semifictício de quem compraria.

Desse modo, é possível ter mais intimidade com os clientes, entender suas dores e oferecer soluções eficazes.

Elaboração de conteúdo digital

Uma importante parte do marketing digital, essencial à atração e relacionamento com os clientes, é a criação de conteúdo.

O intuito é simples: criar conteúdo relevante para o cliente e eficaz para atraí-lo à página da empresa. Assim, é possível dar início ao funil de vendas. Com dedicação, em certo momento, poderemos transformar leads em compradores reais.

Existem diversos modelos de conteúdo: e-books, infográficos, blog posts, estudos de caso, vídeos, podcasts e assim por diante. O ideal varia de acordo com a persona.

Nutrição de leads com e-mail marketing

Manter um relacionamento com o cliente em potencial não é tarefa fácil, afinal, a concorrência é agressiva. Então é preciso nutrí-lo continuamente, com conteúdo relevante e que desperte o seu interesse: precisa-se usar o e-mail marketing.

Consiste em usar o e-mail como ferramenta de marketing direto, compartilhando novidades com o público-alvo. Diferente do spam (aquelas mensagens indesejadas), essa estratégia conta com o consentimento do cliente e conteúdo de qualidade.

Uso das redes sociais ativamente

Outra parte elementar do marketing digital é o uso das redes sociais. Assim, é possível ter um maior contato com o público-alvo e disseminar a imagem da empresa na internet.

No entanto, o uso da rede social adequada vai variar de acordo com o perfil dos clientes, então é preciso conhecê-los ao máximo (idade, gênero, preferências, localização, etc.).

Monitoramento das métricas de desempenho

Finalizando, é preciso definir as métricas que serão usadas para monitorar a eficácia da estratégia de marketing digital. Existem muitas métricas, sendo as principais:

  • taxa de cliques (Click-through-rate)
  • custo por lead;
  • percentual de abertura de e-mail;
  • custo de aquisição de clientes;
  • taxa de conversão de vendas;
  • retorno sobre o investimento;
  • outras.

Quando maior o número de resultados monitorados, mais provável será a chance de tomar boas decisões no futuro e beneficiar o negócio. Então use diversas métricas!

Como pode-se observar, o uso do marketing digital beneficia de diversas formas a empresa: da melhoria da imagem até a atração de clientes. Então é preciso investir tempo, energia e dinheiro no assunto, tomando a frente da concorrência.

Agora sabe como usar o marketing digital para empreendedores, certo? Aproveite para baixar nosso e-book sobre marketing digital e conhecer muito mais. Vamos lá!

The post O que empreendedores podem fazer com marketing digital? appeared first on Saia do Lugar.


You may also like...